Futebol

FC Porto contra alargamento recorre ao Conselho de Justiça

O FC Porto manifestou-se nesta segunda-feira contra o alargamento da Liga de futebol sem despromoções e anuncia que vai recorrer para o Conselho de Justiça da FPF do que foi decidido na segunda-feira na Assembleia Geral da Liga de clubes.

Em nota publicada no seu site oficial na Internet, o campeão nacional considera que, "perante os atropelos às normas estatutárias e regulamentares ocorridas (...), não pode deixar de exigir a reposição da regularidade através do competente recurso para o Conselho de Justiça da FPF".

O clube “azul e branco” classifica a AG de segunda-feira da Liga Portuguesa de Futebol Profissional como "um dos espectáculos mais deprimentes dos últimos anos no futebol português".

"Mudar as regras a meio do jogo, decidindo um alargamento sem a mínima sustentabilidade, anulando as normais despromoções, que são um garante da integridade e estabilidade de uma competição desportiva, foram a cereja no topo de um bolo de imbecilidade", refere ainda.

Mário Figueiredo, o presidente da Liga, "de manhã diz uma coisa e à tarde faz outra", acusa. "Todos nos lembramos de ter publicamente afirmado que não concebia um campeonato sem despromoções, mas ontem (segunda-feira) já o desdisse sem qualquer pudor".

Para o FC Porto, Figueiredo "defende-se sim a si próprio e ao lugar a que chegou à custa de promessas que prejudicam as competições e todos os clubes", e não o futebol português.

O clube campeão nacional espera agora que "urgentemente a Federação Portuguesa de Futebol impeça que um pequeno e pouco representativo grupo de aventureiros destrua uma das actividades de que o nosso país mais se pode orgulhar e em que o FC Porto tem desempenhado um papel ímpar".

Sugerir correcção