Resultados prejudicados por provisões e imparidades

CGD com prejuízo de 488 milhões em 2011

CGD é o quatro banco a apresentar prejuízos.
Foto
CGD é o quatro banco a apresentar prejuízos. PÚBLICO (Arquivo)

A Caixa Geral de Depósitos registou, durante o ano passado, prejuízos de 488 milhões de euros. A prejudicar o resultado estão, essencialmente, as provisões e imparidades registadas pelo banco público, que ascenderam a 1674,6 milhões de euros.

Dentro dos 1674,6 milhões de euros, contabilizam-se imparidades de crédito no valor de 827,4 milhões e imparidades com títulos (de empresas nacionais cotadas e de dívida pública grega) de 613,1 milhões de euros.

De acordo com os números divulgados pela CGD, o resultado bruto de exploração atingiu 1128,8 milhões de euros, valor praticamente idêntico ao observado em 2010 (‐3,4 milhões de euros, ‐0,3%), tendo a quebra de 2,2% verificada no produto da atividade bancária e seguradora sido quase compensada pela diminuição nos custos operativos (‐3,3%).

O resultado líquido consolidado, afectado pelo referido provisionamento de 1 674,6 milhões de euros, fixou‐se num valor negativo de 488,4 milhões de euros, contra um valor positivo de 250,6 milhões de euros em 2010.

Os resultados foram apresentados hoje pelo banco público e estão em linha com o ano muito negativo da generalidade da banca nacional. Na semana passada, o BCP tinha anunciado prejuízos de 786,2 milhões de euros, o BES de 108,8 milhões e o BPI de 204 milhões.

O Santander apresentou lucros de 64,1 milhões de euros. No total, os cinco maiores bancos a operarem em Portugal apresentaram, para 2011, resultados negativos de 1522,9 milhões de euros.

Actualizado às 18:45