Recuo de 10,7% nas explorações portuguesas

Rendimento agrícola cai em Portugal e sobe na União Europeia

Plantações foram o principal impulsionador dos rendimentos agrícolas europeus
Foto
Plantações foram o principal impulsionador dos rendimentos agrícolas europeus João Henriques

O rendimento real por trabalhador agrícola em Portugal deve registar uma queda de quase 11%, enquanto os valores esperados para a União Europeia (EU) devem assinalar uma subida 6,7%, segundo o Eurostat.

Portugal deve apresentar uma queda de 10,7% no ano de 2011, em relação a 2010. Além de Portugal, também a Bélgica, Malta e Finlândia apresentam descidas na ordem dos 22,5%, 21,2% e 9,6%, respectivamente.

Por seu turno, Roménia (43,7%), Hungria (41,8%), Irlanda (30,1% e Eslováquia (25,3%) são os países com os maiores crescimentos esperados para o rendimento agrícola por trabalhador.

Em média, a UE apresenta um crescimento de 6,7%, impulsionado, principalmente, pelas plantações agrícolas e pela produção animal, conforme os dados revelados pelo Eurostat. O relatório divulgado hoje pelo gabinete europeu de estatística revela as estimativas dos rendimentos reais da agricultura por trabalhador para o ano de 2011.

Sugerir correcção