Ajustamento só com austeridade pode prejudicar a situação de Portugal, diz a S&P

Foto
Analista da agência diz que um ajustamento mais prolongado não é viável para países como Portugal Foto: Brendan McDermid/Reuters

“Estratégias de ajustamento que se baseiem apenas num pilar, a austeridade, correm o risco de o remédio tornar a doença pior”, disse o analista da agência de notação financeira, Moritz Kraemer, numa teleconferência esta tarde, onde explicou as razões que levaram a agência a colocar os ratings de 15 países da zona euro sob vigilância negativa e do Fundo Europeu de Estabilização Financeira (FEEF).

Moritz Kraemer explicou que que “estas medidas terão de ser complementadas com reformas estruturais” que promovam o crescimento económico.

Sobre as palavras do líder do PS, António José Seguro, que defende um ajustamento de forma mais prolongada, o analista da Standard & Poor’s considera que esta opção não é viável para países como Portugal.

“Não é uma proposta credível nesta altura para países como Portugal”, disse o analista.