Liga dos Campeões

FC Porto regressou às vitórias na Ucrânia

Hulk marcou o primeiro golo
Foto
Hulk marcou o primeiro golo Foto: Gleb Garanich/Reuters

Quinze minutos bons depois de 75 minutos maus deixaram o FC Porto a depender apenas de si próprio para seguir em frente na Liga dos Campeões. O FC Porto voltou, no geral, a não jogar bem, mas conseguiu o que mais precisava na Ucrânia: uma vitória (2-0) sobre o Shakhtar, que o deixa com boas perspectivas na prova, que corta a série de maus resultados e que travará, pelo menos para já, a contestação a Vítor Pereira e à equipa.

As contas são fáceis de fazer. Os “dragões”, que asseguraram no mínimo a continuidade europeia através da Liga Europa, seguirão para os oitavos-de-final, fase em que já está o surpreendente APOEL, se vencerem em casa o Zenit São Petersburgo na última jornada.

O jogo começou depois do empate entre Zenit e APOEL, o que colocava o campeão português contra a parede, pois seria eliminado se perdesse em Donetsk. Mas, como quase sempre acontece nas visitas de risco do FC Porto à fria ex-União Soviética, a equipa deu a volta por cima. Foi assim em 2004-05, contra o CSKA Moscovo (0-1), e também na deslocação anterior à Ucrânia, frente ao Dínamo Kiev (1-2).

Mas durante muito tempo não pareceu que a exibição do FC Porto fosse muito diferente das anteriores, como prometeu Vítor Pereira, que apostou num surpreendente trio de ataque (Kléber não saiu do banco e Djalma, até agora só titular com o Pêro Pinheiro, jogou de início).

A equipa, que sobreviveu a dois remates ao poste, permitiu muitos remates na primeira parte e o primeiro deles surgiu logo após alguns segundos de jogo, num lance em que mostrou vulnerabilidade no centro, situação que se repetiu mais vezes até ao intervalo. Os “azuis e brancos” eram a mais estática das duas equipas e os seus jogadores da frente jogavam muito longe uns dos outros. Por isso, as melhores oportunidades foram do Shakhtar, a maior delas um remate de Luiz Adriano ao poste. Hulk desperdiçou o lance mais perigoso do FC Porto na primeira metade.

O jogo mudou após o intervalo. O Shakhtar não conseguiu chegar tão facilmente à área do FC Porto, que, apesar de ter precisado de uma grande defesa de Helton (desviou o remate de Fernandinho para o poste), confirmou a sua invencibilidade na Ucrânia. A 11 minutos do fim, João Moutinho fez uma grande assistência a isolar Hulk e o brasileiro fez o quarto golo na competição.

O golo mudou o jogo para os últimos minutos. O Shakhtar foi-se abaixo, enquanto o FC Porto ganhou novo ânimo. O empate também não era um resultado proibitivo para os “dragões”, mas o triunfo, especialmente no contexto de crise que o próprio Pinto da Costa reconheceu, é que vinha mesmo a calhar.

O 0-2 surgiu já em cima do minuto 90, quando o lateral-esquerdo romeno Razvan Rat fez um autogolo que acabou com todas as dúvidas e confirmou uma vitória muito necessária para os portistas.

POSITIVO
Helton e Álvaro Pereira

O desfecho do jogo poderia ter sido diferente sem a grande defesa do guarda-redes, aos 72’. O lateral foi o mais omnipresente da equipa.


Luiz Adriano

Não marcou, mas foi o jogador mais difícil de conter do jogo. Criou muitos problemas ao FC Porto.


NEGATIVOShakhtar

Teve mais qualidade do que o FC Porto durante várias fases do jogo, mas soma dois pontos em cinco jogos e está já condenado ao último lugar.


Ficha de jogo

Shakhtar Donetsk 0
FC Porto 2

Jogo na Donbass Arena, em Donetsk.

Shakhtar Donetsk

Rybka, Rat, Rakitsky, Kucher, Kobin (Douglas Costa, 87’), Hubschman, Fernandinho, William (Alex Teixeira, 69’), Eduardo (Jadson, 59’), Mknitaryan e Luiz Adriano. Treinador Mircea Lucescu

FC Porto

Helton, Maicon, Rolando, Otamendi, Álvaro Pereira, Fernando, Defour (Souza, 88’), João Moutinho, Djalma (Cristian Rodriguez, 73’), James Rodriguez (Varela, 81’) e Hulk. Treinador Victor PereiraÁrbitro Craig Thomson, da Escócia. Amarelos James Rodriguez (35’), Eduardo (50’), Jadson (65’) e Kobin (75’).


Golos

0-1, por Hulk, aos 79’


0-2, por Rat, aos 90 ‘(p. b.).


Grupo G

1.º APOEL 9 pontos/5 jogos2.º Zenit 8/5
3.º FC Porto 7/5
4.º Shakthar 2/5

Notícia actualizada às 22h32
Sugerir correcção