Ministro da Economia

Governo elimina quatro feriados mas não deve encostar os outros ao fim-de-semana

Santos Pereira diz que o Governo vai ouvir os parceiros sociais e a Igreja sobre os feriados a eliminar
Foto
Santos Pereira diz que o Governo vai ouvir os parceiros sociais e a Igreja sobre os feriados a eliminar Enric Vives-Rubio/Arquivo

O ministro da Economia, Álvaro Santos Pereira, afirmou hoje que o Governo quer avançar com a eliminação de quatro feriados, dois civis e dois religiosos, mas sugeriu que o Governo deverá deixar inalterados os restantes, não os “colando” aos fins-de-semana.

Em declarações aos jornalistas depois de uma audição no Parlamento, no âmbito do debate na especialidade do Orçamento do Estado de 2012, o ministro da Economia afirmou que o Governo não “está a pensar introduzir ainda mais elementos de mobilidade, porque a maior parte dos feriados que restarão não são móveis”.

O Executivo parece, assim, deixar cair por terra a possibilidade de vir a alterar as datas de vários feriados nacionais, encostando-os aos fins-de-semana, de modo a evitar a realização de “pontes”.

De acordo com Álvaro Santos Pereira, a decisão sobre quais os feriados a eliminar será tomada em conjunto com os parceiros sociais e a Igreja.

Sugerir correcção