Crise da dívida ameaça maior economia do euro

“Forte desaceleração económica” na Alemanha

Problemas de capitalização podem ferir confiança alemã
Foto
Problemas de capitalização podem ferir confiança alemã Alex Grimm

A economia alemã sofrerá “uma forte desaceleração nos próximos meses” e aproxima-se da recessão devido à crise da zona euro, segundo um relatório divulgado hoje pelos principais institutos de estudos económicos alemães.

Em causa está o forte endividamento dos chamados países periféricos do euro e os problemas de capitalização dos bancos, lê-se no documento, intitulado “A crise da dívida”, citado pelo diário espanhol El País.

O Produto Interno Bruto (PIB) alemão crescerá 2,9% este ano, quando se chegou a apontar para 3,6%, e 0,8% em 2012, longe dos 2% previstos anteriormente. “O maior risco consiste num agravamento da crise da dívida e da confiança da Europa", dado que as condições financeiras da economia "poderiam piorar de forma notável”.

Ainda segundo este estudo, o Índice de Preço do Consumidor alemão deste ano poderá alcançar os 2,3% e 1,8% no próximo ano, fruto da constante subida da inflação. No mercado de trabalho, a taxa desemprego vai manter-se nos 7%, valor que representa cerca de três milhões de pessoas.

Ainda assim, o défice alemão permanecerá claramente abaixo dos máximos permitidos a nível europeu.

Sugerir correcção