Economia mundial deve crescer 3,8% no final deste ano

Goldman Sachs prevê “ligeira recessão” na Alemanha e França

Angela Merkel, chanceler alemã, e Nicolas Sarkozy, Presidente francês
Foto
Angela Merkel, chanceler alemã, e Nicolas Sarkozy, Presidente francês Charles Platiau/Reuters

O banco de investimento Goldman Sachs reviu em baixa as previsões de crescimento mundial para este ano e o próximo, antecipando um cenário de recessão na Alemanha e França, as duas maiores potências económicas da Europa.

“Nos próximos trimestres, esperamos uma ligeira recessão na Alemanha e França, e uma contracção mais profunda na periferia da Europa”, avança o banco norte-americando, sem, contudo, apontar valores para esta estimativa.

Quanto à zona euro, segundo o Goldman Sachs, deve expandir apenas 0,1% em 2012, valor que compara com a última previsão, de 1,3%. Este ano, o crescimento médio dos 17 que compõem a união monetária deve situar-se nos 1,6%, de acordo com uma nota de Jan Hatzius e Dominic Wilson, economistas do Goldman Sachs, citada pela agência Bloomberg.

“A deterioração da situação económica e financeira da zona euro levou-nos a baixar de forma significativa as nossas previsões de crescimento global do PIB”, escrevem os dois economistas.

Para a economia global, o banco norte-americano prevê agora um crescimento de 3,8% este ano e de 3,5% em 2012, face às anteriores previsões, de 3,9% e 4,2%, respectivamente.

O banco de investimento cortou ainda as previsões de crescimento do PIB dos Estados Unidos. A maior potência económica do mundo deve, segundo o Goldman Sachs, expandir 1,7% este ano e 1,4% em 2012. A última estimativa apontava para uma progressão de 2% no próximo ano.

O banco disse ainda que a probabilidade de uma nova recessão nos EUA é de 40%, embora não especifique quando tal possa acontecer.

O agravamento da crise da dívida soberana na Europa e a ameaça de recessão nos Estados Unidos têm provocado sucessivas derrocadas nos mercados de capitais globais. Desde Maio, as acções mundiais já perderam aproximadamente 13 milhões de milhões de dólares (cerca de 9,8 milhões de milhões de euros).

Sugerir correcção