Funcionários da YDreams queixam-se de salários e subsídios de férias em atraso

Foto
António Câmara foi o primeiro empresário português a ser distinguido com um Prémio Pessoa Foto: Nuno Ferreira Santos/arquivo

Os subsídios de férias já estão em atraso desde Junho, pelo menos, estando também por pagar metade dos salários de Agosto, confirmaram funcionários da empresa à Lusa.

Contactado ontem telefonicamente pela agência noticiosa, António Câmara disse: "Nesta altura não quero fazer comentários". O departamento de comunicação da empresa frisou ao PÚBLICO que a postura se mantém hoje: não comentar.

António Câmara foi o primeiro empresário português a ser distinguido com um Prémio Pessoa e foi considerado pela Comissão Europeia como um dos empreendedores do ano em 2009.

A YDreams tem 150 empregados e escritórios espalhados por Espanha, Brasil (São Paulo e Rio de Janeiro) e Estados Unidos (Austin, Texas). A sede está na Costa da Caparica, onde a empresa foi fundada em 2000.

A história da YDreams é um caso de sucesso internacional. Desde a sua fundação que a empresa já criou quatro spin-off - YVision, Ynvisible, YDreams Robotics e YDreams Atlantic - uma das quais cotada na Bolsa de Frankfurt (Ynvisible). António Câmara assume, porém, que tem como objectivo colocar a YDreams cotada, até 2014, em bolsas na Europa e no índice tecnológico Nasdaq (EUA).

Numa entrevista recente ao “Computer World”, António Câmara revelou que a YDreams facturou um pouco abaixo de 10 milhões de euros em 2010 e que prevê, para 2011, “com expressa certeza, um volume de negócios acima desse valor”.

O mais recente spin-off do grupo é a YDreams Atlantics, com sede nos Açores, que foi fundada em Agosto último. Com ela a YDreams pretende apostar na criação de robôs para a exploração do fundo oceânico.

Já a Ynvisible está voltada para os ecrãs “multi-sensing” e flexíveis e para o papel electrónico. No que toca à Yvison, este braço da YDreams aposta num software freemium de interfaces naturais para o utilizador (coisas como simulação de fenómenos físicos e realidade aumentada), ao passo que a YDreams Robotics quer massificar a utilização de robôs. Ou seja, a empresa quer criar software e hardware capaz de pôr no mercado robôs a baixo custo.

No seu conjunto, a YDreams tem clientes em todo o mundo, nomeadamente multinacionais como a Nokia, a Coca-Cola ou a Adidas.

A YDreams é considerada uma empresa modelo para trabalhar e, à semelhança do Google, dá liberdade aos seus funcionários para se dedicarem aos seus projectos individuais e estimula a criatividade autodidacta (alguns funcionários formaram uma banda de “rock” e outros chegam a ir surfar durante o dia).

Esta filosofia enquadra-se no método de trabalho de António Câmara, licenciado em Engenharia Civil pelo Instituto Superior Técnico e com um PostDoc no MIT (Massachusetts Institute of Technology), que sempre jogou ténis (jogou na Selecção Nacional) durante a faculdade e que deu liberdade às suas paixões.

Numa entrevista recente ao “Computer World”, António Câmara frisou a importância de pensar “fora da caixa”. “O nosso sistema de ensino não incentiva as pessoas a desenvolverem paixões. A paixão organiza-nos a vida. As pessoas com paixão pelo que fazem têm outro rendimento. Seguem padrões de qualidade", defendeu.