Se há potência emergente no mundo “essa potência é a Europa”, diz Barroso

Foto
Barroso faz o discurso do Estado da União na próxima quarta-feira Vincent Kessler/Reuters

Barroso, que falava este domingo em entrevista à cadeia de televisão CNN, acredita que a Europa “estará mais forte” daqui a dez anos, porque “a Europa é, de facto, mais forte hoje do que era há cinco ou dez anos”.

Antes, disse, “éramos países europeus, que não estavam unidos”.

Barroso garante ainda que nenhum Estado-membro da zona euro vai abandonar a moeda única. “O problema não é tanto o euro enquanto divisa, o problema é, temos que admitir – e nós não estamos complacentes sobre isso – as diferentes posições fiscais e os diferentes níveis de competitividade entre alguns membros da união monetária”.

Entrevistado no programa Global Public Square, da cadeia norte-americana, Barroso diz que, na Europa, “ninguém está a discutir a direcção futura, só quão rápida e até que ponto é que essa integração de ir. E já tomámos medidas muito importantes nessa direcção”.

Na quarta-feira, Durão Barroso faz o discurso do Estado da União, enquanto o Parlamento Europeu se prepara para aprovar o pacote das seis medidas de governação da zona euro, uma das quais dá novos poderes à Comissão Europeia para agir quando os Estados-membros estejam a prosseguir políticas orçamentais e macroeconómicos pouco sustentáveis, através de mecanismos de prevenção e correcção de desequilíbrios macroeconómicos excessivos, que incluem a possibilidade de sanções.

Sugerir correcção
Comentar