Foram colocados na primeira opção 58% dos candidatos
Foto
Foram colocados na primeira opção 58% dos candidatos

Alunos colocados no ensino superior diminuíram em 2011

Número de colocados caiu pela primeira vez em seis anos. Dos dez cursos com nota mais alta de entrada, oito são de Medicina

O número de alunos que conseguiu lugar no ensino superior diminui este ano, o que já não sucedia desde 2005. Foram colocados na 1.ª fase 42243 candidatos, menos 3349 do que em 2010.

Questionado pelo PÚBLICO, o director-geral do Ensino Superior, António Morão Dias, atribuiu esta quebra ao facto de se terem candidatado, na 1.ª fase, menos 5279 alunos. Dos 46.899 que se apresentaram foram colocados 91%, o que constitui a maior percentagem dos últimos anos, frisa. 

"Esperamos que o número aumente na 2.ª fase do concurso", afirma Morão Dias. 

Mais estudantes na segunda fase

À 2.ª fase, que decorrerá entre 19 e 30 de Setembro, podem candidatar-se não só os alunos que não foram colocados agora, como aqueles que ainda não estavam em condições de o fazer no início do concurso, em Agosto, por não saberem ainda se tinham concluído o ensino secundário. São os estudantes que se apresentaram na segunda fase dos exames nacionais e este ano o seu número aumentou.

Dos que já foram colocados, 62% escolheram o ensino universitário e 38% o ensino politécnico. No primeiro foram colocados 26.321 alunos; no segundo 15.922. 

No conjunto foram disponibilizados 53.500 lugares no ensino superior, cerca de mais 100 do que em 2010. Metade dos 1151 cursos existentes no ensino universitário e politécnico esgotaram as vagas na 1.ª fase. Doze cursos não conseguiram atrair nenhum candidato e em 438 o número de colocados foi inferior a 20. 

Maior número de colocados no Porto

A Universidade do Porto voltou a ser a instituição com maior número de alunos colocados (4130), tendo preenchido 99% das suas vagas. Em segundo e terceiro lugar, no que respeita a número de colocados, ficaram, respectivamente, a Universidade Técnica de Lisboa (3533) e a Universidade de Lisboa (3453). Preencheram 94 e 88% das suas vagas. 

As escolas de Enfermagem de Coimbra, Lisboa e Porto ficaram com 100% das suas vagas preenchidas; a escola superior de Hotelaria do Estoril com 99%, a Universidade de Coimbra com 97% e o ISCTE, em Lisboa, com 96%. No outro extremo, o Instituto Politécnico do Tomar apenas preencheu 26% dos 715 lugares que disponibilizou. 

A percentagem de estudantes que consegue ficar no curso que escolheu voltou a aumentar: 58% foram colocados na sua primeira opção, mais três percentuais por comparação com 2010; e 87% tiveram lugar num das suas três primeiras opções. A área de Ciências Sociais, Comércio e Direito volta também a ser a que soma mais novos alunos para o 1.º ano.

Lê o artigo completo no PÚBLICO.