Futebol

Falcao equilibra contas do FC Porto no mercado, Sporting quase só investiu

Danilo e Elias, os reforços mais caros de FC Porto e Sporting
Foto
Danilo e Elias, os reforços mais caros de FC Porto e Sporting

FC Porto e Sporting registaram um investimento recorde em transferências de futebolistas, durante o mercado de Verão. Os "dragões", porém, equilibraram as contas à custa de Falcao e André Villas-Boas, enquanto os "leões" registaram um saldo negativo.

O arranque da época futebolística 2011-12 fica marcado pelo elevado investimento dos três “grandes” portugueses, à semelhança do que aconteceu em épocas anteriores, mas “dragões” e “leões” fizeram mesmo o maior investimento da sua história.

O campeão nacional chegou a ser o clube nacional com maior défice entre entradas e saídas, mas as transferências de Falcao e Ruben Micael, para o Atlético de Madrid, renderam 45 milhões de euros e colocaram as contas portistas em alta. Um valor ao qual se somam os 15 milhões da cláusula de rescisão do técnico André Villas-Boas, pagos pelo Chelsea.

A venda da dupla, em conjunto com a saída do treinador, deixou o FC Porto com um saldo positivo de 19 milhões de euros e acaba por atenuar o mais elevado investimento alguma vez feito por uma equipa portuguesa (cerca de 41 milhões).

Os “dragões” contam com nove caras novas no plantel, destacando-se as aquisições dos brasileiros Danilo (13 milhões) - segunda mais cara de sempre por parte de um clube português, apenas superada pelo também portista Hulk - e Alex Sandro (9,6 milhões).

Além dos jovens ex-Santos, também Mangala (6,5 milhões), Defour (6), Kelvin (2), Kléber (2,4) e Iturbe (1,5) obrigaram os “dragões” a desembolsar dinheiro.

Já o Sporting investiu mais de 28 milhões de euros, com especial destaque para o médio brasileiro Elias, ex-Atlético de Madrid, por quem os “leões” pagaram 8,85 milhões, naquela que foi a aquisição mais cara da história do clube de Alvalade.

No entanto, o elevado investimento não teve praticamente retorno para os cofres “verde e brancos”, que apenas receberam 2,8 milhões com as vendas de Vukcevic (2,3 milhões) e Hélder Postiga (500 mil euros, por metade do passe), além do empréstimo de Sinama-Pongolle ao Saint-Etiènne. Com 16 jogadores contratados, o Sporting terminou o “exercício” com um saldo negativo de 24,5 milhões de euros.

Já o Benfica apresenta "lucro" neste mercado de transferências, para o qual muito contribuíram os importantes encaixes financeiros obtidos com Fábio Coentrão (30 milhões) e Roberto (8,6 milhões).

Os “encarnados” conseguiram lucrar 9,8 milhões, mesmo após terem investido pouco mais do que o Sporting (28,8 milhões). No rol de contratações destacam-se o belga Axel Witsel, contratado por 6,5 milhões, os argentinos Enzo Pérez e Garay, ambos avaliados em 5,5, e o brasileiro Bruno César, que custou 5,3.

Ainda no grupo dos “europeus”, o Sporting de Braga, que conta com 18 novos atletas, a maioria contratada a custo zero, foi o terceiro clube com melhor saldo, sendo que apenas Baiano, Henrique, Rodrigo Galo, Zé Luis e Juan Carlos Pérez obrigaram os bracarenses a “puxar” do livro de cheques.

Para os mais de 3,5 milhões de euros de lucro dos “arsenalistas”, contribuiu de forma decisiva a saída do lateral Sílvio para o Atlético de Madrid, por 8 milhões, naquela que foi a única transferência a render dinheiro aos minhotos.

Gastos e encaixesFC Porto

Compras: 41 milhões de euros


Vendas: 60 milhões de euros


Saldo final: +19 milhões de euros


Sporting

Compras: 27,3 milhões de euros


Vendas: 2,8 milhões de euros (a transferência de Djaló ainda não foi homologada)


Saldo final: -24,5 milhões de euros


Benfica

Compras: 28,8 milhões de euros


Vendas: 38,6 milhões de euros


Saldo final: +9,8 milhões de euros


Notícia actualizada às 17h28