Saneamento e água de Azeméis concessionados

Qualquer alteração de preços terá que ter o aval da câmara
Foto
Qualquer alteração de preços terá que ter o aval da câmara Adriano Miranda

A Câmara de Oliveira de Azeméis aprovou ontem a concessão dos serviços de água e saneamento para que a taxa de cobertura desses serviços se aproxime dos 100 por cento.

Neste momento, a rede de saneamento ronda os 42 por cento e a da água os 70. "Atendendo ao investimento que é necessário fazer, à conjuntura económica e às contas, a concessão é a opção que se afigura como a mais razoável e que melhor protege os interesses dos munícipes", adianta Hermínio Loureiro, presidente da câmara oliveirense.

O investimento previsto ronda os 60 milhões de euros e contempla a construção da terceira Estação de Tratamento de Águas Residuais e de novos emissários que resolverão um problema ambiental nos locais onde ainda não há tratamento final dos efluentes. As obras tem um prazo de concretização de seis anos.

"A actualização das tarifas é inevitável", avisa o autarca. No entanto, o caderno de encargos estipula que qualquer alteração de preços terá que ter o aval da câmara. Por outro lado, os funcionários afectos aos serviços municipais de água e saneamento têm o posto de trabalho garantido: ou passam para a concessionária, ou permanecem na autarquia. S.D.O.