Futebol internacional

Barcelona na final da Liga dos Campeões

Ronaldo esteve discreto em Camp Nou
Foto
Ronaldo esteve discreto em Camp Nou Albert Gea/Reuters

O Barcelona garantiu nesta terça-feira a presença na final da Liga dos Campeões, ao empatar (1-1) em Camp Nou com o Real Madrid, em jogo da segunda mão das meias-finais, depois de ter vencido na semana passada no Bernabéu por 2-0.

É a segunda vez que Pep Guardiola conduz a formação catalã a uma final da Champions, depois de ter conquistado o troféu em 2009 numa final frente ao Manchester United, que pderá reencontrar este ano em Wembley caso a formação britânica consiga eliminar nesta quarta-feira o Schalke 04.

Depois do triunfo em Madrid há uma semana, dificilmente o Barcelona iria deixar de estar na final, até porque iria enfrentar um Real Madrid sem metade da sua defesa titular (Pepe e Sérgio Ramos) e sem José Mourinho no banco, ele que havia sido expulso no primeiro encontro.

Mas os "merengues", que se apresentaram com Higuain e Kaká de início, até entraram com vontade de discutira a eliminatória e conseguiram, por alguns minutos, abrandar o domínio catalão sem, no entanto, conseguir criar grande perigo.

Fiel ao seu estilo, o Barcelona começou a circular melhor a bola e a surgir com mais frequência junto da baliza de Iker Casillas, que, durante a primeira parte, foi mantendo o Real na discussão da eliminatória.

O Real voltou a entrar bem na segunda parte e, logo nos primeiros instantes, Ronaldo sofre uma falta não assinalada de Piqué e cai em cima de Mascherano. Higuaín ficou com a bola nos pés e meteu-a na baliza, mas o árbitro considerou que Ronaldo fez falta sobre o defesa argentino.

Depois, foi Pedro Rodriguez a desfazer as dúvidas da eliminatória, fazendo o 1-0 aos 54', após passe brilhante de Iniesta. O Real ainda recuperou um pouco de esperança aos 64', com Marcelo a empatar após um primeiro remate de Di Maria que foi ao poste, mas os "merengues" não conseguiram ir mais longe.