Milhares de pessoas morreram na fuga acidental de gases tóxicos

Tribunal na Índia condena empresa e oito responsáveis pela tragédia de Bhopal

Um tribunal indiano condenou hoje a empresa química norte-americana Union Carbide e oito dos seus funcionários, de nacionalidade indiana, por negligência agravada num dos piores acidentes industriais no país.

A fábrica da empresa na cidade de Bhopal, centro da Índia, lançou acidentalmente na atmosfera gases tóxicos, em 1984, do que resultou a morte de milhares de pessoas – 3.500 nas contas oficiais do Governo, mais de 25 mil segundo o balanço que activistas dos direitos humanos fizeram às perdas devida na altura e anos seguintes devido à fuga.

Este veredicto é o primeiro do género no país em mais de 25 anos e pode resultar no decreto de sentenças de prisão a ascenderem aos dois anos, mais multas. O movimento de activistas acolheu a condenação com cepticismo e duras críticas, sublinhando que as penas enquadradas são demasiado leves.

Os indivíduos agora condenados – em que se incluem o presidente do braço indiano da Union Carbide à data do acidente, Keshub Mahinda – têm direito a recurso para instância superior, podendo este processo demorar vários anos até ter transitado em julgado.