Futebol

Jesualdo Ferreira pede “isenção” na luta pelo segundo lugar

O treinador do FC Porto criticou a arbitragem do Sp. Braga-V. Guimarães
Foto
O treinador do FC Porto criticou a arbitragem do Sp. Braga-V. Guimarães Nacho Doce / Reuters (Arquivo)

O treinador do FC Porto, Jesualdo Ferreira, pediu hoje “isenção” na luta pelo segundo lugar da Liga portuguesa de futebol, que dá acesso à Liga dos Campeões, depois dos “dragões” terem vencido o Marítimo (4-1).

Falando sobre a polémica arbitragem no triunfo de sexta feira do Sporting de Braga sobre o Vitória de Guimarães (3-2), o técnico “azul e branco” considerou que “todos os adversários, qualquer que seja o seu objectivo, têm de fazer o mesmo, que é lutar para ganhar”.

“Com o que se passou ontem (sexta feira) vai ser difícil chegar ao segundo lugar. Mas, como campeões, temos de lutar sempre pelos nossos objectivos. Ainda temos a Taça de Portugal para ganhar. Na Liga, faltam cinco jogos e vamos lutar por cinco vitórias. Em relação aos nossos adversários, esperamos que haja mais isenção”, disse Jesualdo Ferreira.

O treinador do FC Porto deixou ainda elogios ao Marítimo, que “fez um jogo aberto, um jogo positivo” e que “tem muita qualidade”, realçando a “justiça” do resultado “gordo”.

Sobre o facto de ter sofrido um golo logo aos 15 segundos, Jesualdo Ferreira diz que “não é agradável”, mas “a equipa teve uma reacção muito boa”.

“Ficámos por cima em oito minutos. O FC Porto fez 25 minutos de grande qualidade. O novo sistema ainda está a ser apreendido e tivemos algumas dificuldades depois da meia hora”, afirmou.

Jesualdo Ferreira elogiou o avançado colombiano Radamel Falcao, que marcou o primeiro golo do FC Porto num pontapé de bicicleta.

“O Falcao fez mais dois golos e é o melhor marcador do campeonato. Atingiu o máximo de golos que o Lisandro conseguiu e quero realçar isso aqui”, afirmou.

O internacional colombiano disse que marcou “um golo de sonho” e que já tinha tentado “muitas vezes fazer golos assim”.

“Não sei se é o mais lindo, mas é um dos mais lindos. O importante foi que ajudou o FC Porto a ganhar. Pessoalmente, é algo bom (estar à frente dos marcadores), mas o mais importante é ajudar o FC Porto a somar pontos, é esse o objectivo de toda a equipa. No final da época, faremos contas”, afirmou.

O treinador do Marítimo, Mitchell van der Gaag, concordou que a vitória do FC Porto “foi pesada, mas justa”.

“Nós jogámos olhos nos olhos, a nossa equipa gosta de atacar. Começámos muito bem, mas faltou um pouco de experiência. Sofremos dois golos, depois tivemos oportunidades, mas não conseguimos marcar. A minha equipa teve grande coragem para jogar assim. Não tenho nada a dizer da minha equipa”, referiu o holandês.

Em relação a uma candidatura a um lugar europeu, Mitchell van der Gaag disse pensar “em cada jogo, em cada semana, e, no final do campeonato, ver onde a equipa fica”.

O avançado angolano Djalma disse que “houve alguma desconcentração” da equipa, que “não soube aproveitar a vantagem”.

“O futuro é continuar no Marítimo. Tenho mais um ano de contrato. De resto, não sei mais nada”, garantiu.

Sugerir correcção