Mário Soares considera D. Manuel Clemente "uma grande figura ética para todos os portugueses"

Foto
O ex-Presidente salientou ainda como muito positiva "a grande capacidade de diálogo" do bispo do Porto Daniel Rocha

Destacada figura da Igreja Católica portuguesa, D. Manuel Clemente, 61 anos, tornou-se hoje no 25º galardoado com o prémio atribuído anualmente pelo "Expresso2, com o patrocínio da Caixa Geral de Depósitos, no valor de 60 mil euros.

Na sessão do anúncio do vencedor, o presidente do júri, Francisco Pinto Balsemão, referiu apenas que o nome do bispo do Porto "foi proposto por um dos membros" do grupo, composto este ano ainda por Fernando Faria de Oliveira (vice-presidente), António Barreto, Clara Ferreira Alves, João Fraústo da Silva, João Lobo Antunes, José Luís Porfírio, Maria de Sousa, Miguel Veiga, Rui Baião e Rui Vieira Nery.

Além de Pinto Balsemão e de Mário Soares, estiveram presentes na sessão de hoje, em Seteais, Maria de Sousa, Rui Baião, José Luís Porfírio e João Fraústo da Silva.

Sobre a escolha, pela primeira vez, de um teólogo e figura proeminente da Igreja Católica, Mário Soares afirmou: "Sou agnóstico e não pertenço a nenhuma religião, mas não tive a menor dúvida em votar a favor desta deliberação".

A sugestão de D. Manuel Clemente "não levantou nenhuma contestação entre os membros do júri", assegurou o histórico socialista.

Mário Soares considerou o bispo do Porto "uma grande figura ética para todos os portugueses".

"Além de ser uma grande figura da Igreja, é uma pessoa relevante para o nosso país e um grande português", acrescentou o antigo chefe de Estado.

Salientou ainda como muito positiva "a grande capacidade de diálogo" do bispo do Porto, que teve oportunidade de conhecer em vários debates onde ambos participaram.

Na justificação da escolha deste ano, o júri do Prémio Pessoa salientou "a intervenção cívica" e a "postura humanística de defesa do diálogo e da tolerância, do combate à exclusão e da intervenção social da Igreja".

Licenciado em Teologia e História e Doutorado em Teologia pela Universidade Católica Portuguesa, D. Manuel Clemente foi designado bispo do Porto em 2007 e é actualmente presidente da Comissão Episcopal de Cultura.