A Sabedoria das Multidões

Foto

“A Sabedoria das Multidões” é a bíblia filosófica de uma corrente de intelectuais que acredita que a Internet entrou na segunda geração (Web 2.0) centrada nas comunidades de pessoas com interesses comuns (“social networking sites”) como o You Tube ou o My Space.

A enciclopédia virtual Wikipedia - nascida da “inteligência colectiva” de milhares de pessoas – é, porém, o caso de estudo mais poderoso da “sabedoria das multidões”.

O autor, James Surowiecki, jornalista da “New Yorker”, procura provar neste livro porque o saber colectivo é mais poderoso do que o individual. Para tal utiliza sucessivos estudos e exemplos. Um deles é o do desaparecimento do submarino americano Scorpio, em 1968. O oficial responsável pela investigação resolveu fornecer os dados que dispunha a um grupo de mergulhadores, matemáticos e outros especialistas, pedindo-lhes que adivinhassem o local do desastre. Quando ele fez a média de todos os palpites acabou por encontrar a embarcação desaparecida.

Apresenta também o caso da nave espacial Challenger em que, apenas algumas horas após o seu despenhamento, as cotações da construtora do foguetão propulsor Thiokol caíram 12 por cento. Conclusão: enquanto os investidores anónimos “culparam” imediatamente a empresa pelo acidente, os peritos - e o próprio Governo norte-americano - só confirmaram o facto seis meses depois.

Outro exemplo recente é o do concurso “Quem Quer Ser Milionário” onde se conclui que enquanto o público acertou 91% das vezes em que a sua ajuda foi solicitada, os “peritos” - que estavam em casa à espera de ser chamados pelo concorrente em apuros - só acertavam em 65% dos casos.

O autor conclui que, ao contrário do que reza a sabedoria convencional, nós não devemos subestimar a inteligência das multidões. Alerta, no entanto, que para o saber colectivo funcionar é preciso reunir quatro qualidades chave: diversidade (pessoas diferentes apresentam ideias diferentes); descentralização (ninguém deve obedecer a uma figura de topo); agregação (as informações devem ser reunidas de modo eficiente) e independência (os participantes não se podem preocupar com a opinião de terceiros).

“Nas circunstâncias certas, as multidões são melhores a resolver problemas, a tomar decisões ou mesmo a prever o futuro, do que os peritos”. Afirma Surowiecki. Alerta, porém, que “este livro não é uma tese contra os especialistas, mas sim contra a nossa excessiva fé numa única decisão individual”.

A Sabedoria das Multidões

Autor: James Surowiecki

Editora: Lua de Papel

Páginas: 335

Preço: 15 €

Sugerir correcção
Comentar