Ex-primeiro-ministro fica impedido de concorrer às Presidenciais de 2007

Alain Juppé condenado a 18 meses de prisão com pena suspensa

Juppé foi condenado por ter pactuado com empregos fictícios, uma fachada para trabalhos para o partido de direita RPR
Foto
Juppé foi condenado por ter pactuado com empregos fictícios, uma fachada para trabalhos para o partido de direita RPR Jerome Delay/AP

O antigo primeiro-ministro francês Alain Juppé, potencial candidato às eleições Presidenciais de 2007, foi condenado a 18 meses de prisão, com pena suspensa. Juppé já anunciou que vai apelar do veredicto, que o torna inelegível para a Presidência da República.

Alain Juppé foi acusado de ter pactuado, entre os anos de 1983 e 1995, com o emprego, remunerado pela cidade de Paris, de sete pessoas que trabalhavam quase exclusivamente para o partido de direita RPR (Rassemblement Pour la République), do qual Juppé era secretário-geral.

Juppé, Primeiro-ministro entre 1995 e 1997, já fez saber que vai apelar da sentença do Tribunal de Nanterre.

O antigo primeiro-ministro era, aos 58 anos, a imagem da direita francesa, escolhido por Jacques Chirac como seu potencial sucessor.