A presumível primeiro clone humano

Líder dos raelianos pede à Clonaid que renuncie a testes de ADN

O líder da seita dos raelianos, Claude Vorilhon, pediu à presidente da Clonaid, Brigitte Boisselier, que renuncie aos testes de ADN ao presumível primeiro clone humano, evitando que os pais percam a custódia do bebé, de sexo feminino, cujo nascimento foi anunciado na semana passada.

"A má notícia é que há dois dias um juiz da Florida assinou um papel dizendo que o bébé Eva deverá ser retirado à sua família, à sua mãe", explicou Vorilhon à CNN.

O líder da seita justificou o seu pedido com o receio de que o local onde se encontram os pais e o bébé seja descoberto.

Um advogado da Florida, Bernard Siegel, pediu à Justiça para retirar Eva da guarda dos seus pais porque a criança poderá sofrer problemas genéticos graves.

No seu pedido, Siegel disse que o bébé é "uma cobaia humana", alvo de uma "perigosa experiência médica" e apelou ainda às autoridades judiciais daquele estado para que ordenem testes médicos para determinar o seu estado de saúde.

A empresa de clonagem humana Clonaid foi fundada pelos raelianos, seita que professa que os extraterrestres criaram o ser humano por clonagem há 25 mil anos.

Sugerir correcção