OCDE prevê 18,6% de desemprego em Portugal em 2014

Na zona euro, estimativas da organização apontam para uma taxa recorde de 12,3%. Desemprego entre os jovens atinge 40% em Portugal.

Enric Vives-Rubio

No final de 2014 a taxa de desemprego em Portugal vai subir dos actuais 17,6% (registados em Maio) para 18,6%, estima a OCDE (Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico).

As previsões da OCDE estão ligeiramente acima da última revisão feita pelo Governo, na sequência da sétima avaliação ao programa de ajustamento. A taxa de desemprego apontada para 2013 é de 18,2% e para 2014 é de 18,5%.

As estimativas da OCDE para o último trimestre do próximo ano, divulgadas nesta terça-feira, apontam para um agravamento do desemprego na zona euro: 12,3%, com valores ainda mais expressivos entre os jovens. Mais de 60% de desemprego jovem na Grécia, 55% em Espanha e 40% em Itália e Portugal.

A taxa de desemprego deve subir de 26,9% para 28% em Espanha, e de 26,8% na Grécia para 28,4%. Em sentido inverso, a Alemanha poderá diminuir de 5,3% para 4,8%.

Entre as 34 economias que fazem parte da OCDE, a taxa de desemprego deverá cair ligeiramente nos próximos 18 meses, de 8% em Maio para 8% no final de 2014. A organização estima que, no total, haja 48 milhões de pessoas sem trabalho.

“As cicatrizes sociais da crise estão longe de estar saradas. Muitos dos nossos países continuam a lutar contra o elevado e persistente desemprego, particularmente entre os mais jovens”, disse Angel Gurría, secretário-geral da OCDE, em Paris, durante a apresentação dos dados.

Notícia corrigida às 14h40. Detalha dados avançados inicialmente pela OCDE a partir do relatório final.

 

Comentários

Os comentários a este artigo estão fechados. Saiba porquê.

Nos Blogues