• Os turistas que percorrem a via Algarviana vão ter de caminhar entre as linhas de painéis solares, instalados na serra. A construção de um troço alternativo, reclamado pelos ambientalistas, não foi acatada.

  • Provas junto ao Tejo servem como oportunidade para os lisboetas mostrarem a sua indignação contra a extinção do Hospital Pediátrico Dona Estefânia anunciada há onze anos e a vontade da construção de um novo hospital para as crianças

  • Centenas de romeiros nacionais vão-se juntar na 17ª edição da Romaria a Cavalo. Partem de Moita esta quarta-feira e a chegada está prevista para sábado ao final do dia a Viana do Alentejo

  • Agricultores estão impedidos de chegar às suas explorações e os ambientalistas têm de fazer, a mais, 900 quilómetros por mês para monitorizar a biodiversidade do Campo Branco.

  • É um dos cafés históricos do Porto que se adaptou à animação nocturna portuense sem perder a identidade. Alteração dos valores da renda pode pôr em causa a continuidade do estabelecimento.

  • Os homens que o construíram tinham uma visão bem diferente do mundo e atravessavam grandes mudanças. Os fossos e artefactos que deixaram guardam muita informação. Desenvolver a agricultura não deve impedir a sua preservação.

  • Na área sob influência do Alqueva é cada vez mais difícil conciliar culturas intensivas com a salvaguarda do património.