Ericeira

A escada desta casa na Ericeira é “fina como pele”, mas separa o passado do presente

A Casa na Ericeira junta o modernismo, a madeira e a pedra calcária do século XX, às curvas e portas-janelas do século XXI.

Casa na Ericeira do mal o menos
Fotogaleria
Casa na Ericeira do mal o menos

Os proprietários moravam na casa há dez anos. Conhecem as praias da Ericeira desde a infância, era onde passavam os Verões — e agora é na mesma vila que criam outras memórias com os filhos. Não queriam mexer muito na moradia e alterá-la demasiado, apenas queriam fazer desaparecer os velhos anexos e arrecadações das traseiras, que não deixavam aproveitar o espaço exterior da casa e, principalmente, tapavam a “vista incrível para o mar”, explica ao P3 Sérgio Antunes, um dos arquitectos responsáveis por “rearranjar” a Casa na Ericeira.

“É uma moradia do século XX com traços do modernismo português durante o fascismo — que, na verdade, não é um verdadeiro modernismo porque tem muitos elementos tradicionais. Os proprietários queriam uma operação simples nos anexos exteriores e a propósito disso reorganizámos a casa no interior, fizemos uma sala maior, uma cozinha e a escada.”

A escada, que passou a ser em forma de caracol, é o destaque do projecto. Fica no mesmo sítio da anterior, mas foi encurtada para garantir fluidez entre a nova cozinha e a já existente sala de estar. A forma arredondada foi pensada ao pormenor: prolonga e, ao mesmo tempo, separa o que foi moderno no passado e o que é moderno actualmente. 

“É prolongamento da parede que tapa a escada e fica fina como pele. Conseguimos antever com o rasgo a ida para cima, mas é uma coisa meio escondida”, acrescenta Sérgio Antunes, do atelier Aurora Arquitectos.

As linhas curvas da escada seguem pelo chão da zona de refeições, que combinam a madeira com a pedra e criam assim “simetrias e equilíbrios” pontuais ao longo da casa. “Os materiais que utilizámos são os que já existiam originalmente. São o típico de uma casa desta época neste sítio: o calcário, as janelas pequenas, o pavimento em madeira e a telha”, descreve. Uma vez mais, acrescenta, deu-se um “prolongamento do original”.

As obras na Casa na Ericeira terminaram no final de 2023 com uma última intervenção: “rasgar” as pequenas janelas da sala que dão agora acesso ao pátio das traseiras. “É uma casa que foi repensada para os donos poderem trabalhar em casa, receberem amigos e fazerem festas no jardim quando o tempo está bom. A maneira de viver dentro dela alterou-se e a arquitectura foi o dispositivo que permitiu que nela se viva de uma vida diferente”, conclui.

A casa foi reabilitada
A casa foi reabilitada do mal o menos
Mas a pedra e a madeira originais foram preservadas
Mas a pedra e a madeira originais foram preservadas do mal o menos
As obras terminaram no final de 2023
As obras terminaram no final de 2023 do mal o menos