Egipto junta-se à África do Sul no caso contra Israel no Tribunal Internacional de Justiça

Regime do Egipto acusa israelitas de porem em risco o tratado de paz. Nem os EUA nem Israel acreditam que o líder do Hamas em Gaza esteja escondido em Rafah, de onde já fugiram 360 mil pessoas.

Foto
Uma palestiniana numa escola de Rafah quase deserta, depois da fuga dos deslocados que ali tinham encontrado refúgio Mohammed Salem/REUTERS
Ouça este artigo
00:00
06:06

Menos de uma semana depois das tropas israelitas terem entrado na cidade de Rafah e assumido o controlo do posto fronteiriço entre a Faixa de Gaza e o Egipto, o Cairo anunciou que vai associar-se à África do Sul no seu caso contra o Governo israelita no Tribunal Internacional de Justiça (TIJ), nomeadamente no pedido de sexta-feira para que sejam impostas novas medidas provisórias a Israel, exigindo que se “retire e cesse imediatamente a sua ofensiva militar na província de Rafah”.

Os leitores são a força e a vida do jornal

O contributo do PÚBLICO para a vida democrática e cívica do país reside na força da relação que estabelece com os seus leitores.Para continuar a ler este artigo assine o PÚBLICO.Ligue - nos através do 808 200 095 ou envie-nos um email para assinaturas.online@publico.pt.
Sugerir correcção
Ler 3 comentários