Tapir!: uma indie folk que se resolve lentamente

Entre a contemplação pastoral e a catarse, o sexteto britânico dá bons sinais na sua estreia em álbum.

Foto
Tapir!: excitante música vinda do Reino Unido
Ouça este artigo
00:00
05:55

Canções indie folk que se resolvem lentamente, no meio do bosque, do monte ou do mar, por vezes mostrando-se apenas com os seus elementos mais nucleares e imprescindíveis, noutros momentos desenvolvendo crescendos pacientemente, com os vários instrumentos a trocarem melodias de forma delicada até decidirem passar da contemplação pastoral (vitaminada, em pontuais interlúdios, por sons da natureza) para algo mais catártico. Soa um pouco a isto o álbum de estreia dos Tapir!, sexteto britânico que no Verão do ano passado passou algum tempo na estrada como a banda de abertura dos conterrâneos Black Country, New Road, a nova coqueluche do art rock e derivados (pós-rock, pós-punk, indie rock, rock experimental e demais designações que cabem confortavelmente debaixo do guarda-chuva “música de guitarras”).

Os leitores são a força e a vida do jornal

O contributo do PÚBLICO para a vida democrática e cívica do país reside na força da relação que estabelece com os seus leitores.Para continuar a ler este artigo assine o PÚBLICO.Ligue - nos através do 808 200 095 ou envie-nos um email para assinaturas.online@publico.pt.
Sugerir correcção
Comentar