A vida de Alexei Navalny — o mais feroz opositor de Putin — em imagens

Médicos tentaram reanimar Navalny durante mais de 30 minutos antes de ter sido declarado morto na prisão. Estava a cumprir uma pena de 30 anos por vários crimes que dizia serem motivados apenas pela sua oposição ao Kremlin.

Polícia detém Navalny após o apositor visitar o escritório da comissão eleitoral da cidade para se registar como candidato às eleições autárquicas. Moscovo, 10 de Julho de 2013 Reuters/GRIGORY DUKOR
Fotogaleria
Polícia detém Navalny após o apositor visitar o escritório da comissão eleitoral da cidade para se registar como candidato às eleições autárquicas. Moscovo, 10 de Julho de 2013 Reuters/GRIGORY DUKOR

Alexei Navalny, um dos principais opositores do Presidente russo, Vladimir Putin, que cumpria pena numa prisão na Sibéria, morreu nesta sexta-feira. Os médicos tentaram reanimar o activista durante mais de 30 minutos antes de ter sido declarado morto na prisão, informou o hospital local à agência noticiosa russa Interfax.

Navalny estava a cumprir uma pena de 30 anos por vários crimes que dizia serem motivados apenas pela sua oposição ao Kremlin. Em Dezembro, Navalny tinha desaparecido da prisão na província de Vladimir, acabando por ser transferido para uma penitenciária de "regime especial" numa região remota próxima do Círculo Polar Árctico.

Navalny notabilizou-se como um dos principais rostos da oposição a Putin durante os grandes protestos entre 2011 e 2012 motivados por alegações de fraude eleitoral e corrupção entre a elite que rodeava o Kremlin. Desde então, o advogado passou a dedicar-se à denúncia dos abusos dos principais dirigentes do regime, sobretudo ligados à corrupção.

No Verão de 2020, Navalny foi vítima de envenenamento enquanto regressava da Sibéria de avião, acabando por sobreviver por pouco. Foi levado para a Alemanha para ser tratado, mas regressou à Rússia alguns meses depois, sendo preso de imediato. Nunca mais esteve em liberdade desde então.

Leia também:

O líder oposicionista russo Alexei Navalny, que estava preso desde 2021, foi transferido no fim de 2023 para uma colónia penal a norte do Círculo Polar Árctico, uma das prisões mais duras da Rússia
O líder oposicionista russo Alexei Navalny, que estava preso desde 2021, foi transferido no fim de 2023 para uma colónia penal a norte do Círculo Polar Árctico, uma das prisões mais duras da Rússia Reuters/YULIA MOROZOVA
Trabalhadores municipais pintam por cima de grafitti de Navalny onde também se lê a frase "o herói da nova era", São Petersburgo, Rússia, Abril de 2021
Trabalhadores municipais pintam por cima de grafitti de Navalny onde também se lê a frase "o herói da nova era", São Petersburgo, Rússia, Abril de 2021 EPA/ANATOLY MALTSEV
Navalny e sua esposa, Yulia Navalnaya, durante uma sessão judicial na colônia penal N2 (IK-2) em Pokrov, a 15 de Fevereiro de 2022
Navalny e sua esposa, Yulia Navalnaya, durante uma sessão judicial na colônia penal N2 (IK-2) em Pokrov, a 15 de Fevereiro de 2022 EPA/YURI KOCHETKOV
Navalny participa numa audiência em que foi considerado um recurso contra a decisão judicial anterior de alterar a sua pena suspensa para uma pena de prisão efectiva, em Moscovo, Rússia, 20 de fevereiro de 2021
Navalny participa numa audiência em que foi considerado um recurso contra a decisão judicial anterior de alterar a sua pena suspensa para uma pena de prisão efectiva, em Moscovo, Rússia, 20 de fevereiro de 2021 Reuters/MAXIM SHEMETOV
Uma imagem fornecida pelo serviço de imprensa do tribunal de Moscovo mostra o líder da oposição russa Alexei Navalny dentro de uma "gaiola de vidro" durante uma audiência a 2 de fevereiro de 2021
Uma imagem fornecida pelo serviço de imprensa do tribunal de Moscovo mostra o líder da oposição russa Alexei Navalny dentro de uma "gaiola de vidro" durante uma audiência a 2 de fevereiro de 2021 EPA/MOSCOW CITY COURT PRESS SERVICE HANDOUT