Benditas trotinetes!

Por múltiplas razões que não cabem neste artigo, Portugal tornou-se carrodependente. Já sabemos disso há muito, mas, mesmo assim, o problema agudizou-se entre 2011 e 2021, segundo o último Censos.

E, de repente, os peões passaram a estar no centro das preocupações em Portugal. Décadas a levar com todo o tipo de mobiliário urbano espalhado à toa, caixotes de lixo e árvores a ocupar passeios já de si estreitos, para não incomodar a circulação ou o estacionamento de automóveis; décadas a levar ainda assim com os carros a atravancar-lhes, ilegalmente parados, o caminho, enquanto a polícia, a menos que esteja numa operação de fiscalização, passa, mas não fiscaliza. E em pouco tempo, graças a um pequeno veículo recém-chegado à rua, tutela política, organismos públicos e privados, forças de segurança e cidadãos, tantos cidadãos, vociferam em uníssono contra a praga das trotinetes. Malditas trotinetes, escutamos, mais uma vez, na semana passada, numa iniciativa da Autoridade Nacional de Segurança Rodoviária!

Sugerir correcção
Ler 10 comentários