Com o “Farmgate”, os sul-africanos voltam a ver um Presidente a braços com a justiça

Um painel parlamentar de investigação concluiu que Ramaphosa deve responder por suspeitas de lavagem de dinheiro. É mais um golpe na reputação do ANC.

Foto
Cyril Ramaphosa está no poder desde 2018 MAJA SMIEJKOWSKA/Reuters

O Presidente sul-africano, Cyril Ramaphosa, está a braços com uma investigação criminal pela qual corre o risco de ser destituído. Para já, o seu partido, o Congresso Nacional Africano (ANC), mantém-se do seu lado.

Sugerir correcção
Comentar