Uma conversa de séculos com Montaigne

Como Viver é uma biografia brilhante. Assinada por Sarah Bakewell, fala da vida de Montaigne numa pergunta e vinte tentativas de resposta.

Foto

Michel Eyquem de Montaigne não era um homem que privilegiasse sobremaneira a memória. Assumia-se mesmo como um esquecido e não dramatizava o facto. Tampouco o menosprezava. Apenas não tinha a sorte de ter boa memória e não tratava de esconder essa aparente falha. Nos Ensaios, escreveu: “Não há homem que fale com menos propriedade da memória. Uma vez que praticamente não reconheço qualquer sinal dela em mim e não acredito que haja alguém no mundo tão monstruosamente deficiente como eu.”

Sugerir correcção
Comentar