Literatura: o país real de um escritor, talvez o único

Alvo de campanha difamatória no seu país após o Goncourt, Mohamed Mbougar Sarr escreveu um livro sobre um escritor negro a viver em Paris e que encontrou na literatura o seu país real; talvez o único.

Foto
Mohamed Mbougar Sarr Sophie Bassouls/Sygma via Getty Images

“Quem era ele? Um escritor absoluto? um plagiário vergonhoso? um mistificador genial? um assassino místico? um devorador de almas? um nómada eterno? um libertino distinto? uma criança que procurava o seu pai? um simples exilado infeliz, que perdeu as referências e se perdeu? No fundo, o que importa?” A Mais Secreta Memória dos Homens, de Mohamed Mbougar Sarr, conta-nos a história de “um livro único, nunca visto, profundamente original, mas que ao mesmo tempo era uma soma de livros existentes.”

Sugerir correcção
Comentar