Isabela Figueiredo: “Acho que finalmente descobri que sou escritora”

Este é o primeiro romance onde deixa o “eu” para embarcar na invenção. Depois de Caderno de Memórias Coloniais e de A Gorda, surge Um Cão no Meio do Caminho.

Foto
Isabela Figueira , no dia do lançamento do seu novo livro " Um Cão no meio do caminho "NFS Nuno Ferreira Santos - 11 Novembro 2022 - Retrato da escritora Isabela Figueira , no dia do lançameto do seu novo livro " Um Cão no meio do caminho " Nuno Ferreira Santos

“O passado acabou”, a poucas linhas do fim de A Gorda, o segundo livro de Isabela Figueiredo publicado em 2017. A voz é a da narradora e protagonista, Maria Luísa, que a seguir escolhe no Youtube a Ária na Corda Sol, de Bach, e começa a escrever uma carta a David, o seu amor que não se sabe se ficará bem ou mal resolvido a partir daquele momento. “É um fim muito aberto”, diz Isabela Figueiredo cinco anos depois e a poucos dias de ter outro romance nas livrarias. Chama-se Um Cão no Meio do Caminho e começa nada mais do que com um final para Maria Luísa e David, sem que ela ou ele se chamem assim.

Sugerir correcção
Ler 2 comentários