Morreu Wilko Johnson, dos Dr. Feelgood, um herói não cantado do punk

Nos Dr. Feelgood inspirou Johnny Rotten ou Joe Strummer com o som metálico da guitarra e a pose em palco. De forma inesperada, tornou-se em anos mais recentes personagem de A Guerra dos Tronos.

Foto
Wilko Johnson tinha 75 anos, em 2013 fora-lhe diagnosticado um cancro terminal Reuters/Paul Hackett

Integrado nos Dr. Feelgood, compositor e, principalmente, o guitarrista dos riffs cortantes, dos solos inquietos e do olhar ameaçador lançado ao público, rosto fechado, olhos abertos como holofotes, Wilko Johnson foi admirado por Johnny Rotten, Paul Weller, Joe Strummer, os Blondie ou Richard Hell, foi a ponte entre os anos 1960 dos mods e da contracultura e a explosão punk.

Sugerir correcção
Ler 3 comentários