Morreu Pablo Milanés, um revolucionário com uma voz privilegiada

Músico de 79 anos estava hospitalizado em Madrid há mais de uma semana. Motor do movimento de renovação da música cubana e da redescoberta dos seus “trovadores”, deixa mais de 50 álbuns.

Foto
Pablo Milanés tinha 79 anos Reuters/Claudia Daut

Tinha 15 anos quando Fidel Castro chegou ao poder, e a música era já a sua forma de comunicar com o mundo. Deixou-se encantar pelas promessas de uma Cuba livre e justa, e depois desiludiu-se. O que compôs, o que cantou, partia da herança musical dessa ilha das Caraíbas que foi quase até ao fim a sua casa e reinventou-a. Pablo Milanés morreu na madrugada desta terça-feira, aos 79 anos, depois de dez dias de hospitalização em Madrid, onde vivia desde 2017 com a família.

Sugerir correcção
Ler 4 comentários