Um teatro-filme para muitas Marias

Em Rosas de Maio, em cena até domingo no Teatro Rivoli, Luísa Sequeira parte das Novas Cartas Portuguesas para criar uma constelação de histórias de resistência de várias mulheres.

Foto
Rosas de Maio, a estreia de Luísa Sequeira na encenação, a convite do Teatro Experimental do Porto José Caldeira

Em 1942, Maria de Jesus Tomásia e Teresa Marques foram presas no Forte de Peniche por terem participado na Revolta do Milho, uma manifestação de trabalhadores do campo em Souto de Carpalhosa, Leiria, contra a fome e o racionamento de cereais. As duas mulheres foram levadas pela PIDE para o Forte de Peniche, uma cadeia de homens, onde ficariam encarceradas durante um ano.

Sugerir correcção
Comentar