Rosie Grant faz receitas “de morrer” que descobre em cemitérios

A confecção de iguarias de gente sepultada tornou-se de certa forma um hobby para a norte-americana de 33 anos. É invulgar, com certeza, mas gratificante.

Foto
Rosie Grant junto à campa de Naomi Odessa Miller-Dawson, num cemitério em Brooklyn, Nova Iorque Cortesia Rosie Grant/The Washington Post

A primeira vez que Rosie Grant fez uma receita que encontrou gravada na lápide de um estranho, saiu um lote de biscoitos amanteigados do tipo Spritz.

Sugerir correcção
Comentar