As metamorfoses na adolescência: quando a inconstância é constante

A pertença aos grupos de pares é uma fonte de estabilidade identitária dos adolescentes. Diz-me com quem andas, dir-te-ei quem és, no verdadeiro sentido.

Foto
É importante renegociar a relação entre pais e filhos, ajustada a novos desejos de autonomia Getty Images

O período da adolescência tem uma natureza em si mesma paradoxal. O adolescente já não se considera nem é considerado uma criança; porém, não é, ainda, um adulto. Antes, sabia quem era; agora, a criança que foi já não é suficiente para compreender quem é ou projetar em quem se tornará. Não quer fazer algumas coisas que já consegue fazer (nomeadamente quando é de tarefas domésticas básicas que se trata); mas quer fazer algumas coisas que ainda não consegue fazer. É como se a única coisa constante fosse a inconstância.

Sugerir correcção
Ler 2 comentários