O Papa Francisco, pedofilia e o uso da conjunção adversativa

Ao contrário da maioria dos altos representantes da Igreja, com destaque para os portugueses, este Papa não usou conjunções adversativas nas suas declarações de condenação dos casos de pedofilia.

É impossível não reparar no Papa Francisco e na lufada de ar fresco que traz à Igreja Católica. Não estou a falar de aparentar ser um homem afectuoso, simpático e que provoca empatia. Também João Paulo II tinha essas características a seu favor e nunca representou uma mudança.

Sugerir correcção
Ler 21 comentários