O Brasil tem futuro

Um governo democrático terá que retomar a agenda ética e conquistar para o campo da democracia os mais de 30% de brasileiros que irão votar Bolsonaro. Hoje, porém, a prioridade das prioridades é derrotá-lo, garantindo a preservação do Estado de direito democrático.

As comemorações do bicentenário trouxeram para o debate o futuro do Brasil. Miguel Sousa Tavares, no Expresso, considerou que a forma como se comemorou o bicentenário é a prova de que o Brasil é um projeto falhado. Ora, numa altura em que a extrema-direita ganha as eleições na Itália e o espetro de Trump continua a pairar na América, é do Brasil que vem a esperança de uma derrota clara do populismo e, com ela, do credo herdeiro do fascismo “Deus, Pátria e Família”.

Sugerir correcção
Ler 14 comentários