Ministro da Cultura anuncia reforço de 78,9 milhões de euros para os apoios quadrienais 2023-26

Orçamento para os concursos, cujos resultados devem ser conhecidos dentro de um mês, escala para 148 milhões de euros. Em Maio, quando abriram concursos com 81 milhões de euros para os próximos quatro anos, sector queixou-se de “verbas insuficientes”.

Foto
Espectáculo de dança "Corpo Clandestino", de Victor Hugo Pontes, no Fórum Municipal Luísa Todi Paulo Pimenta

O ministro da Cultura, Pedro Adão e Silva, anunciou esta segunda-feira um reforço de 110% nas verbas disponíveis para os apoios sustentados às artes para a modalidade quadrienal em relação ao ciclo anterior. Para o quadriénio 2023—26 estarão disponíveis 148 milhões de euros, disse o ministro, frisando que esta “não é uma pequena variação: é uma mudança profunda e estrutural dos recursos disponíveis para os apoios sustentados”. Os resultados dos concursos deverão ser conhecidos entre finais de Outubro e o início de Novembro e as entidades devem esperar ter os contratos assinados em Janeiro, adiantou ainda Adão e Silva.

Sugerir correcção
Comentar