Verba do novo programa de apoio sustentado às artes está abaixo dos valores de 2021/22, dizem organizações

Apesar de ter sido anunciado um aumento de 18%, esse cálculo “não considera os seis milhões de euros anuais de uma medida de combate aos efeitos da pandemia que integrou dezenas de estruturas neste programa”, defende o sector.

Foto
"Isto fará com que muitas estruturas percam o seu financiamento e que tantas outras fiquem, novamente, sem acesso ao programa", diz-se em comunicado Paulo Pimenta

A verba de 81,3 milhões de euros destinada ao novo ciclo do programa de financiamento sustentado da Direcção-Geral das Artes (DGArtes), cujas candidaturas abriram a 13 de Maio e que se divide entre as modalidades bienal (2023-24) e quadrienal (2023-26), está abaixo dos valores já gastos ou previstos para 2021/22”, consideram as estruturas representativas do sector cultural.

Sugerir correcção
Comentar