Pessoa por João Botelho, Saramago por Fábio Porchat ou os 50 anos de Abril na RTP1

Primeiro canal, que gasta mais de um terço do seu orçamento com séries, documentários e filmes portugueses – 11 a 12 milhões de euros anuais –, apresenta novidades para a rentrée. Que vão da ficção, com cinco telefilmes de realizadoras, à informação, em que Jacinto Godinho regressa à vigília da Capela do Rato.

Foto
"Cuba Libre" é a próxima estreia de série nacional na RTP1 HOP! Films

Depois de ter batido novos recordes com Pôr-do-Sol a fechar o Verão, a RTP1 apresentou esta quarta-feira a sua grelha para o final de 2022 com cinco novas séries, entre as quais O Ano da Morte de Ricardo Reis de João Botelho, e cinco novos telefilmes portugueses realizados por mulheres. O director de programas do canal um diz que “hoje é muito claro” que o comportamento do público mudou quanto às séries nacionais, que juntamente com os seus documentário e filmes representam “mais de um terço do orçamento do canal”, cerca de 11 a 12 milhões de euros.

Sugerir correcção
Ler 1 comentários