Soares e Gorbatchov: uma amizade política

Ao longo de mais de duas décadas, Mário Soares e Mikhail Gorbatchov mantiveram uma relação de profunda amizade que, para além dos elogios mútuos, potenciou um regular debate de ideias.

Foto
Mário Soares com Mikhail Gorbatchov em Moscovo, em Novembro de 1987, ainda durante a URSS Luís Vasconcelos/Arquivo Fundação Mário Soares e Maria Barroso

“Uma das figuras mais marcantes do século”, “um homem que teve a coragem de fazer a reciclagem do seu próprio pensamento”, afirmou, em diferentes ocasiões, Mário Soares sobre Mikhail Gorbatchov. Tendo-se encontrado em Moscovo e em Lisboa, o momento em que se conheceram foi particularmente marcante. Aconteceu há 35 anos, nas vésperas da assinatura do histórico tratado firmado entre Reagan e Gorbatchov relativo às armas nucleares de alcance médio. Soares não escondeu — quer logo no imediato, quer ao longo do tempo — o impacto que lhe causou o pai da Perestroika.

Sugerir correcção
Ler 2 comentários