Quão longe está a Igreja portuguesa de Francisco?

Cumprimento a CEP pela divulgação aberta dos resultados, mesmo não sendo nada favoráveis à sua intervenção, demonstrando transparência e uma posição menos hierárquica, exactamente dois dos pontos criticados.

Francisco deu um novo sinal de uma Igreja em campanha, em direcção às periferias, que não recusa o cardinalato a pequenas comunidades como a mongol (em redor de 1500 crentes), que se desloca a Áquila, onde elogiou o estoicismo da população face ao terramoto de 2009, visitou o túmulo de Celestino V e, sobretudo, que discute, por estes dias, no Vaticano, a implementação da Constituição Apostólica Praedicate Evangelium, em vigor desde 5/6/2022, sobre a Cúria Romana e o seu serviço à Igreja e ao Mundo.

Sugerir correcção
Ler 2 comentários