Pichagem do Padrão dos Descobrimentos sem arguidos um ano depois

Polícia Judiciária identificou suspeita logo a seguir ao acto de vandalismo do Verão passado, mas Leila Lakel e o namorado continuam a poder entrar em Portugal.

Foto
A frase inscrita no Padrão dos Descobrimentos no verão do ano passado LUSA/ANTÓNIO COTRIM

A principal suspeita da vandalização do Padrão dos Descobrimentos continua a poder entrar em Portugal livremente. Apesar de ter sido apontada pela Polícia Judiciária como a autora de uma frase inscrita em letras garrafais no monumento em Agosto passado, nem a estudante francesa Leila Lakel, que se vangloriou da proeza nas redes sociais, nem o namorado, igualmente suspeito, foram constituídos arguidos até ao momento.

Sugerir correcção
Ler 18 comentários