Bem-vindos à “república livre” de Locarno

A 75.ª edição do festival suíço abre esta quarta-feira, e quer ser um local de reunião para os cineastas de todo o mundo. Portugal estará presente a concurso com Carlos Conceição.

filmes,cultura,festival-locarno,cinema,culturaipsilon,
Fotogaleria
Edição 2022 do Festival de Cinema de Locarno conta com "Nação Valente", de Carlos Conceição, em competição dr
Locarno: nuova direzione Direttore Locarno Film Festival. Nella foto il nuovo Direttore artistico del Locarno Film Festival, Giona A. Nazzaro.
© Ti-Press / Alessandro Crinari
Fotogaleria
Director artístico do Festival de Cinema de Locarno, Giona A. Nazzaro Alessandro Crinari

Faz agora três anos exactos, Portugal triunfava no festival de cinema de Locarno com Pedro Costa a arrebatar o Leopardo de Ouro por Vitalina Varela. Apenas a segunda vez que o festival suíço dava o prémio máximo a um filme português, depois de O Bobo de José Álvaro de Morais, em 1987. Mas também um sinal da atenção particular do festival ao cinema de autor feito por cá, depois de ter premiado noutros anos Costa, João Pedro Rodrigues, Joaquim Pinto e Nuno Leonel e co-produções dirigidas por Andrzej Zulawski e F. J. Ossang; de ter recebido Salomé Lamas, Joana Pimenta, Rita Azevedo Gomes, João Nicolau, Basil da Cunha ou Pedro Cabeleira em secções competitivas; e de ter homenageado Manoel de Oliveira ou o produtor Paulo Branco.

Sugerir correcção
Comentar