O Festival de Almada arranca com o musical e absurdo Marthaler

A 39.ª edição do festival decorre de 4 a 18 de Julho, tem início na segunda-feira com o regresso a Almada do encenador suíço Christoph Marthaler. Aucune Idée, espectáculo dedicado ao seu actor e cúmplice Graham F. Valentine, tem honras de abertura na Escola D. António da Costa.

cultura,festival-teatro-almada,teatro,culturaipsilon,
Fotogaleria
Aucune Idée, universo kafkiano e a forte ligação dos espectáculos de Christoph Marthaler à música e ao humor desconcertante julie masson
cultura,festival-teatro-almada,teatro,culturaipsilon,
Fotogaleria
Em palco Graham F. Valentine e Martin Zeller julie masson

Aucune Idée. Nenhuma ideia. Terá sido mais ou menos isto que o encenador suíço Christoph Marthaler respondeu à pergunta sacramental dos programadores que arriscam num espectáculo com anos de antecedência. “Que ideia têm vocês para esta criação?”. Nenhuma ideia, terá respondido Marthaler. Porque a única coisa que sabia a respeito de Aucune Idée, espectáculo de abertura do 39.º Festival de Almada, com apresentação única na segunda-feira, 4 de Julho, no Palco Grande da Escola D. António da Costa, em Almada, era que queria voltar a trabalhar com o seu actor de eleição, o escocês Graham F. Valentine, e juntá-lo em palco ao músico barroco Martin Zeller. Além disso, portanto, pouco ou nada sabia.

Sugerir correcção
Comentar