“A Matemática que se ensina tem de ser para todos”

As propostas sobre o que devem ser as Aprendizagens Essenciais de Matemática no 10.º, 11.º e 12.º anos e no ensino profissional estão em discussão pública. E assim permanecerão até 15 de Setembro. A Associação de Professores de Matemática revê-se em várias medidas anunciadas.

Foto
Lurdes Figueiral: "O currículo de Matemática deve ser exequível nas horas que tem" Nuno Alexandre Mendes

“Não tenho qualquer dúvida de que, sendo os professores uma das classes mais bem preparadas do país, rapidamente se actualizarão nos temas e abordagens necessárias como sempre o fizeram, basta que lhes sejam dadas condições”, diz Lurdes Figueiral, presidente da Associação de Professores de Matemática (APM), em resposta por escrito a um conjunto de perguntas que o PÚBLICO colocou também à Sociedade Portuguesa de Matemática. Em causa estão as propostas que estão em discussão pública para a Matemática do ensino secundário e que passam pelo reforço do pensamento computacional e pela utilização de programação em linguagem Python em todos os cursos.

Sugerir correcção
Ler 8 comentários