Cursos superiores financiados pelo PRR não estão sujeitos a limitações de vagas

Licenciaturas em áreas como a Matemáticas ou as Ciências são consideradas estratégias e serão isentas das limitações que o Governo impõe habitualmente à oferta no ensino superior. Proposta da tutela teve parecer positivo dos reitores.

Foto
Em Novembro, foram aprovadas 33 candidaturas das universidades e politécnicos ao PRR, que captaram 252 milhões de euros Andre Rodrigues

Os cursos superiores financiados pelo Plano de Recuperação e Resiliência (PRR) vão ter regras próprias na altura de fixar o número de vagas a que os estudantes podem candidatar-se. Na prática, ficam isentos das limitações que o Governo habitualmente impõe à oferta nas universidades e politécnicos, que têm mantido o total de lugares disponíveis praticamente estável nos últimos anos. Continuam a ter que respeitar as exigências da Agência de Avaliação e Acreditação do Ensino Superior (A3ES).

Sugerir correcção
Ler 2 comentários