Mais uma oportunidade perdida para o Serviço de Urgência

É aviltante que continuem a querer convencer-nos de que uma linha telefónica, atendida por um senhor enfermeiro, por mais capaz que seja, substitui uma observação médica e pode ser uma forma legítima de entrada no sistema de saúde!

Há muito que todos sabemos, que o maior problema dos Serviços de Urgência (SU) hospitalares é a sua procura desenfreada pelos utentes. Chegam às centenas, e mais de 90% daquelas pessoas assustadas não tiveram qualquer observação médica prévia. Por isso, gera-se uma amálgama de doenças, às vezes apenas sintomas, das quais o Sistema de Triagem de Manchester tenta deslindar a gravidade relativa, para que o fluxo do atendimento privilegie os mais graves.

Sugerir correcção
Ler 3 comentários