Ucrânia começa a julgar russos por crimes de guerra

Vadim Shisimarin, de 21 anos, declarou-se culpado e pode ser condenado a prisão perpétua. Na Rússia, vários deputados começaram a exigir que os combatentes ucranianos que saíram nos últimos dias da fábrica de Azovstal, em Mariupol, sejam julgados como terroristas e criminosos de guerra.

Foto
Reuters/STRINGER

Sugerir correcção
Ler 4 comentários